Aplicativo de pagamento brasileiro PicPay lança exchange de criptomoedas com Paxos

O principal aplicativo de pagamento brasileiro PicPay está migrando para criptomoedas ao integrar um serviço de troca de criptomoedas que permite aos usuários comprar Bitcoin (BTC) e Ether (ETH).

A empresa anunciou oficialmente na quarta-feira que os clientes do PicPay agora podem comprar, vender e armazenar duas das principais criptomoedas, BTC ou ETH, diretamente em seu aplicativo. O PicPay destacou que sua escolha se deu pelos casos reais de uso proporcionados por esses ativos digitais, incluindo segurança e muitos outros benefícios. A empresa declarou:

“A tecnologia Blockchain, que está por trás de moedas como Bitcoin e Ethereum, já é usada no setor imobiliário, na indústria de seguros e até no mercado de arte, por meio de tokens não fungíveis.”
O novo recurso de criptografia é ativado por meio de uma parceria com a grande empresa de criptomoedas Paxos e permite que os clientes usem a stablecoin USDP lastreada em dólar dos Estados Unidos emitida pela Paxos. Atuando como corretora e custodiante, a Paxos é conhecida por cooperar com algumas das maiores empresas financeiras tradicionais do mundo, como PayPal e Venmo.

A integração marca o primeiro movimento do PicPay para apresentar seus 30 milhões de clientes com ativos digitais e ajudá-los a entender como as pessoas podem se beneficiar do potencial da crescente classe de ativos. O aplicativo fintech brasileiro está trabalhando em um recurso para permitir que seus clientes também paguem com criptomoedas.

“O PicPay é um dos players mais disruptivos em pagamentos no Brasil, e nosso objetivo é liderar o crescimento do mercado de criptomoedas”, disse o chefe de criptomoedas do PicPay, Bruno Gregory. Um dos principais desafios associados à adoção de criptomoedas é eliminar sua complexidade, expandindo as informações sobre a tecnologia para que todos possam aproveitar a nova classe de ativos, acrescentou.