Congresso brasileiro aprova projeto de lei de grandes gastos, levantando esperanças de reeleição de Bolsonaro

O Congresso do Brasil aprovou na quarta-feira um grande pacote de gastos no qual o presidente Jair Bolsonaro está apostando para levantar suas esperanças de reeleição, apesar das expectativas de que ele irá aumentar a inflação de dois dígitos e prejudicar a taxa de câmbio do Brasil.

A Câmara dos Deputados do Brasil aprovou a medida, que altera a Constituição para contornar o teto de gastos do país e aumentar os benefícios sociais. Agora deve ser formalmente promulgada por ambas as casas em uma sessão conjunta do Congresso.

O pacote inclui um pagamento de 1.000 reais (US$ 185) para caminhoneiros autônomos, benefícios para motoristas de táxi e aumento de 50% nos pagamentos de assistência social.

O projeto causou alarme entre os investidores, que dizem que mostra uma falta de disciplina fiscal por parte do governo. O governo argumenta que precisa agir com urgência para ajudar os brasileiros atingidos pela alta inflação.

Mas a nova legislação deve aumentar ainda mais a inflação agora em cerca de 12% e pode resultar em um novo aperto monetário, disseram analistas à Reuters. O dólar já valorizou 13,95% em relação ao real desde o início de junho.

Bolsonaro segue o ex-presidente de esquerda Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas de opinião antes da votação de outubro. A popularidade do ex-capitão do exército de extrema direita foi prejudicada pela alta inflação, uma economia fraca e seu manejo da pandemia do COVID-19.