Dólar enfraquece após dados de empregos nos EUA sugerirem trajetória mais lenta de alta de juros

O dólar enfraqueceu na sexta-feira depois que os dados trabalhistas dos EUA de fevereiro mostraram um crescimento salarial mais lento, sugerindo que uma redução das pressões inflacionárias pode manter o ritmo de aumentos das taxas de juros do Federal Reserve modesto e, assim, reduzir o apelo do dólar.

A economia dos EUA criou empregos a um ritmo acelerado em fevereiro, mas o crescimento mais lento dos salários e um aumento na taxa de desemprego levaram os mercados financeiros a reduzir as expectativas de um aumento de 0,50 ponto percentual na taxa de juros quando os formuladores de políticas do Fed se reunirem em duas semanas.

O testemunho no Congresso no início da semana pelo presidente do Fed, Jerome Powell, foi visto como hawkish e fortaleceu o dólar, já que os títulos do Tesouro pagam mais em rendimento do que outras dívidas do governo.

O dólar caiu em relação a todas as principais moedas, mas manteve-se estável em relação ao dólar canadense. O índice dólar, cesta de moedas negociadas, caiu 0,618%.

Além da queda nos rendimentos do Tesouro, houve o fechamento do SVB Financial Group, a maior falência de banco desde a crise financeira, enquanto os reguladores da Califórnia agiam rapidamente para proteger os depositantes do credor focado em startups.

O rendimento das notas de referência do Tesouro de 10 anos caiu mais de 22 pontos-base, para menos de 3,70%, na maior queda em um único dia em quatro meses. Os rendimentos dos títulos movem-se de forma oposta ao seu preço.

“Há uma significativa, na minha opinião, oferta de porto seguro acontecendo”, disse Kevin Flanagan, chefe de estratégia de renda fixa da WisdomTree. “Há preocupações sobre o possível estresse bancário.”

O salário médio por hora para todos os trabalhadores privados aumentou 0,2% contra 0,3% em janeiro e elevou o valor ano a ano para 4,6%. Os economistas esperavam que os ganhos por hora subissem 0,3% em fevereiro, o que teria aumentado os salários em 4,7% ao ano.