xtb

EUA e Brasil negociam financiamento para comprar equipamentos 5G da Ericsson, Nokia

Os Estados Unidos estão conversando com o Brasil e suas empresas de telecomunicações locais sobre o financiamento da aquisição de equipamentos de quinta geração produzidos pela Ericsson e Nokia, o embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, disse ao jornal brasileiro Folha de S.Paulo.

Em uma entrevista publicada na noite de quinta-feira, Chapman disse que esse tipo de financiamento é uma questão de “segurança nacional” para Washington e tem como objetivo “proteger dados e propriedade intelectual, além de informações confidenciais das nações”.

Suas declarações foram um duro golpe para a maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo, a China Huawei Technologies Co Ltd [HWT.UL], que consolidou sua presença no Brasil nos últimos 20 anos.

A empresa chinesa conduziu com sucesso os testes 5G com todas as quatro principais operadoras - Telefonica Brasil SA, TIM Participações SA, Claro Movéis e America SA da America Movil - e está ajudando a modernizar sua infraestrutura antes de um tão esperado leilão de espectro 5G.

Em agosto, a Huawei investirá US $ 800 milhões para construir outra fábrica no estado de São Paulo até 2022, pressionando para aumentar sua presença na América Latina, apesar das objeções dos EUA.

A administração do presidente dos EUA, Donald Trump, pediu aos governos em todo o mundo, incluindo o Brasil, que evitem a Huawei por causa de preocupações com espionagem, mas poucos observaram esses avisos até o momento.

Chapman argumenta que permitir empresas chinesas na implantação de 5G no país pode até desencorajar investimentos de outras empresas estrangeiras. “Quem quer fazer investimentos em países onde suas informações não serão protegidas?”, Disse ele à Folha.

O embaixador dos EUA acrescentou que o financiamento em discussão com o Brasil seria fornecido pela International Development Finance Corporation, um banco de desenvolvimento criado por Trump no final de 2018 para combater as operações do Banco de Desenvolvimento da China em outros países.