xtb

Facebook processa regulador antitruste da UE por solicitações excessivas de dados

O Facebook está processando os reguladores antitruste da UE por buscar informações além do necessário, incluindo detalhes altamente pessoais, por suas investigações sobre os dados e o mercado da empresa, disse o grupo de mídia social dos EUA na segunda-feira.

O Facebook está sob o escrutínio dos agentes da concorrência da UE desde o ano passado, com uma investigação focada em seus dados e a outra em seu mercado online lançada em 2016 e usada por 800 milhões de usuários do Facebook em 70 países para comprar e vender itens.

Desde então, a empresa forneceu 315.000 documentos equivalentes a 1,7 milhão de páginas à Comissão.

“A natureza excepcionalmente ampla dos pedidos da Comissão significa que deveríamos entregar documentos predominantemente irrelevantes que nada têm a ver com as investigações da Comissão, incluindo informações pessoais altamente sensíveis, como informações médicas dos funcionários, documentos financeiros pessoais e informações privadas sobre familiares de funcionários ”, disse o advogado geral do Facebook, Tim Lamb, em comunicado.

“Acreditamos que esses pedidos devem ser analisados ​​pelos tribunais da UE”.

A Comissão disse que defenderia seu caso em tribunal.

Os reguladores da UE vasculham documentos que procuram cerca de 2.500 frases de busca que incluem “grande questão”, “desligamento” e “não é bom para nós”, disse uma pessoa familiarizada com o assunto.

A pessoa disse que esses termos de pesquisa podem ser encontrados nas informações de saúde dos funcionários, avaliação de desempenho e até mesmo pedidos de emprego para a empresa que não são relevantes para as investigações da UE.

Além dos dois processos contra a Comissão, o Facebook também está buscando medidas provisórias no Tribunal Geral, com sede em Luxemburgo, o segundo mais alto da Europa, para interromper tais solicitações de dados até que os juízes decidam, de acordo com um processo judicial.