Fornecimento de Tether cai US$ 2 bilhões enquanto moeda em dólar sobe

As stablecoins não conseguiram escapar da crise das criptomoedas este ano, que se agravou após o colapso da bolsa FTX. Os tokens que mantêm sua paridade em relação ao dólar também perderam a confiança dos investidores institucionais.

Porém, nas últimas duas semanas a USD Coin (USDC), stablecoin emitida pela empresa americana Circle Financials Ltd., vem desafiando sua rival, Tether (USDT), pela liderança no setor.

Durante esse período, houve uma liquidação de USDT superior a US$ 2 bilhões, de acordo com dados do CoinMarketCap. Enquanto isso, a oferta do USDC cresceu de US$ 44 bilhões para US$ 44,7 bilhões esta semana, apesar de ter caído em 24 de novembro para US$ 43,7 bilhões.

A liquidação do Tether foi provocada pelo ceticismo de alguns grandes investidores em relação à força das reservas financeiras da stablecoin. Após a queda do FTX, a desconfiança aumentou. Apesar do fato de a Tether ter explicado insistentemente que não tem exposição material à bolsa falida.

A queda na confiança dos grandes traders resultou em um swap maciço de USDT para USDC, observado nos últimos dias. O precedente para um movimento semelhante registrado após o colapso da criptomoeda Terra/Luna não deixa de preocupar muitos.

Quando o preço da stablecoin algorítmica criada por Do Kwon e a empresa sul-coreana de Daniel Shin, TerraLabs, despencou completamente, cerca de US$ 10 bilhões em USDT foram negociados em duas semanas.