xtb

Perspectiva mais otimista do PIB do Brasil em mais de um mês: pesquisa do banco central

A tristeza em torno da economia do Brasil aumentou pela quinta semana consecutiva, mostrou uma pesquisa do banco central com economistas na segunda-feira, com a previsão média para o produto interno bruto para 2020 agora mostrando um declínio de 5,7%.

Isso se compara a -6,5% há um mês e, embora ainda represente confortavelmente a maior desaceleração anual já registrada, é a perspectiva mais otimista desde maio.

O presidente do banco central, Roberto Campos Neto, disse no mês passado que o apelo do PIB de -6,4% do banco para este ano é muito pessimista, e funcionários do Ministério da Economia estão confiantes de que a contração estará mais próxima da previsão de -4,7% do governo.

A última pesquisa semanal ‘FOCUS’ do banco central com cerca de 100 economistas também mostrou projeções de déficit em conta corrente para 2020 estreitando-se pela sexta semana consecutiva, para US $ 6,2 bilhões, contra US $ 8,3 bilhões. A previsão média em maio foi de um déficit de quase US $ 40 bilhões.

Economistas mantiveram suas perspectivas de taxa de juros no final do ano em 2,00% pela quinta semana consecutiva, mostrou a pesquisa. O banco central deverá reduzir sua taxa Selic de referência em 25 pontos-base, para uma nova baixa de 2,00% no final desta semana.

As perspectivas de inflação para este ano caíram ligeiramente para 1,6%, ante 1,7%. Isso está muito abaixo da meta de 4,00% do banco central e também muito abaixo da faixa inferior de 2,5% da faixa alvo do banco.