BTC supera NASDAQ e S&P 500 em setembro em meio ao despejo da Fiat

Apesar de um retorno negativo de 3,11% em setembro para o Bitcoin (BTC), a principal criptomoeda permaneceu à frente do retorno negativo de 9,34% e 10,5% registrado pelo S&P 500 e Nasdaq, respectivamente, de acordo com o último relatório da plataforma de análise Cryptocompare.

O Ethereum, por outro lado, é apontado como o de pior desempenho entre as quatro criptomoedas analisadas na pesquisa, já que a fusão antecipada acabou sendo um “‘compre o boato, venda o evento de notícias’”, segundo o relatório.

O relatório citou as performances de agosto e setembro do Ethereum como justificativa para essa afirmação. Apesar de ter seus maiores retornos ajustados ao risco em agosto, o ETH finalmente teve seu “maior declínio” em setembro, que também foi o mês em que o blockchain Ethereum mudou para um método de consenso de prova de participação (PoS).

Das quatro criptomoedas monitoradas, apenas Solana (SOL), com retorno mensal de 5,59%, e ouro, com 2,87%, superaram o BTC em termos de retorno ajustado ao risco.

Em uma nota semelhante, Mike McGlone, estrategista sênior de commodities da Bloomberg Intelligence, afirmou que o Bitcoin está ganhando terreno em comparação com commodities e empresas de tecnologia como Tesla (NASDAQ:TSLA) em um estudo da Bloomberg Crypto Outlook publicado em 5 de outubro.

A análise do Cryptocompare também informou que o Bitcoin foi o “ativo menos volátil e o mais dominante” das quatro criptomoedas monitoradas durante o mês de setembro ao comparar sua volatilidade.

Enquanto isso, a análise do relatório dos volumes negociados do USDT e do dólar americano sugere que os investidores fogem para o Bitcoin quando outras moedas perdem valor. Isso pode indicar que “os participantes do mercado estão se acumulando no BTC após a recente volatilidade das moedas fiduciárias”, como disse o relatório.

O post que o BTC venceu o NASDAQ e o S&P 500 em setembro, em meio ao despejo da Fiat, apareceu primeiro na Coin Edition.