Cidade peruana promove o uso do Bitcoin

O governo local de La Molina considera o Bitcoin uma forma de pagamento “inevitável” e necessária. O prefeito Álvaro Paz de La Barra acredita que a opção de pagar impostos com criptomoedas reduzirá a evasão fiscal. As autoridades locais recomendam o uso de carteiras que suportem a rede Bitcoin Lightning.
O prefeito de La Molina, em Lima, Peru, lançou um programa de treinamento para promover o uso de Bitcoin e outras criptomoedas. Cerca de dez restaurantes já aderiram ao programa, apelidado de ‘MoliCoin’ e outros negócios da área devem seguir o exemplo em breve.

O prefeito Álvaro Paz de la Barra considera um objetivo muito importante aproximar os ativos digitais da sociedade.

“Acreditamos fortemente nesta nova forma de pagamento de bens e serviços em todo o mundo. Continuaremos a impulsionar inovações como governo local, para La Molina e Peru, merece ser um foco de inovação em nível latino-americano”, disse ele em comunicado. O programa MoliCoin busca fornecer “respostas sobre como restaurantes e empresas podem aceitar pagamentos em bitcoin e outras criptomoedas, juntamente com a escolha e uso correto da carteira e vários conselhos sobre as características da tecnologia Blockchain”.

Para o lançamento, a prefeitura recomenda que contribuintes e empresas da capital se familiarizem com “o uso de carteiras integradas à Lightning Network (LN), o que reduz custos de uso e melhora a velocidade das transações”. Por meio do programa, o governo de La Molina busca evitar a evasão fiscal. Em entrevista transmitida pelo canal local ‘Willax Television’, o prefeito disse que “a moeda física gera corrupção” enquanto “a moeda digital não”. Ele acrescentou que o pagamento de impostos com bitcoins por meio de carteiras digitais servirá para reduzir a evasão fiscal.