xtb

Oposição da Venezuela prepara consulta popular para rejeitar Maduro

A oposição venezuelana está organizando uma consulta popular para repudiar o governo do presidente Nicolas Maduro, um processo que está previsto para ser realizado em torno da eleição para o Congresso em 6 de dezembro que a oposição está boicotando.

Os adversários de Maduro dizem que o voto parlamentar é fraudado em favor do Partido Socialista no poder, e a maioria dos partidos de oposição descartou a possibilidade de lançar candidatos.

A consulta provavelmente ajudará a oposição a demonstrar a ampla rejeição de Maduro após anos de crise econômica, mas por si só não oferece um caminho claro para uma mudança de governo ou resolução da situação econômica.

“Este é, quero enfatizar, o último recurso que temos na Constituição”, disse Blanca Marmol, ex-magistrada da Suprema Corte que está ajudando a organizar o esforço, em uma coletiva de imprensa ao lado de outros ativistas cidadãos.

“Lutamos há 20 anos, fazendo uso de todos os recursos que a Constituição estabelece, que foram sistematicamente arrancados (de nós).”

O grupo ainda não determinou a logística ou a data exata. Eles estão buscando ativar centros físicos e também estão estudando a possibilidade de participação virtual, o que seria crucial para garantir a participação de cerca de 5 milhões de venezuelanos que emigraram para escapar da crise econômica.

A ideia de uma consulta popular foi proposta pela primeira vez em agosto pelo líder da oposição e chefe do Congresso Juan Guaido, que é reconhecido por dezenas de países como o presidente legítimo da Venezuela após a disputada reeleição de Maduro em 2018.

O mandato da atual assembleia da oposição expira em janeiro.