Petróleo chega a US$ 105/barril após ataque russo à Ucrânia

Os preços do petróleo subiram na quinta-feira, com o Brent subindo acima de US$ 105 o barril pela primeira vez desde 2014 antes de cair, depois que o ataque da Rússia à Ucrânia exacerbou as preocupações sobre interrupções no fornecimento global de energia.

A Rússia lançou uma invasão total da Ucrânia por terra, ar e mar no maior ataque de um estado contra outro na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

O presidente dos EUA, Joe Biden, divulgou novas e duras sanções contra a Rússia, impondo medidas para impedir sua capacidade de fazer negócios nas principais moedas do mundo, juntamente com sanções contra bancos e empresas estatais.

A Grã-Bretanha anunciou novas medidas visando bancos, membros do círculo íntimo de Putin e os muito ricos que desfrutam do estilo de vida luxuoso de Londres. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que o Ocidente deve acabar com sua dependência do petróleo e do gás russos.

O petróleo Brent de referência global subiu US$ 2,24, ou 2,3%, para US$ 99,08 por barril, depois de atingir uma alta de US$ 105,79.

O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) dos EUA subiu 71 centavos, ou 0,8%, para US$ 92,81 por barril, depois de subir anteriormente para US$ 100,54.